Empresa

Mensagem do Presidente

São mais de 40 anos de trabalho árduo e de muitos sacrifícios pessoais, mas vividos, também, com grande entusiasmo para construir e consolidar a empresa, sem nunca perdermos o objetivo que sempre nos norteou: diferenciarmo-nos pelo elevado nível de serviço prestado no mercado e pela qualidade das soluções tecnológicas propostas, e, pretendendo sempre que a Marjos seja um elemento que contribua de modo marcante para o crescimento e sustentabilidade quer dos clientes, quer dos próprios setores do mobiliário e cortiça em Portugal, Angola , Moçambique e Brasil.
Temos a consciência de que trabalhamos e investimos muito para alcançar esse objetivo:

» Investimos em recursos humanos próprios de modo a possuirmos hoje, destacadamente, a maior estrutura de assistência técnica do sector, efetuando não só manutenção corretiva, mas, também, elaborando e realizando manutenção preventiva e ministrando formação aos operadores e técnicos dos clientes no terreno ou nas instalações da Marjos;

» Promovemos sistematicamente formação especializada para os nossos técnicos e gestores de cliente, mantendo-os sempre atualizados face à evolução tecnológica;

» Criámos, mantemos e sempre tentámos reforçar uma estrutura de vendas com forte know-how, não só na área tecnológica como nos processos produtivos e do produto (produto final dos nossos clientes), a cobrir todo o país como forma de estar mais próximo dos clientes e responder, assim, em tempo útil;

» Investimos em infraestruturas que comportassem o crescimento da nossa organização e os serviços que pretendíamos prestar: Showroom onde são apresentadas as últimas novidades tecnológicas, oficinas técnicas onde são efetuados trabalhos de mecânica, eletrónica e pintura, armazém de peças (spare parts) e armazéns  com máquinas em stock ,que permitem responder  rapidamente  às necessidades dos clientes;

» Apostámos num Departamento Técnico, munido de competências que permitem a conceção de "projetos chave na mão" e a concretização dos mesmos: desde o projeto de arquitetura e construção do parque industrial, ao estudo e conceção da organização industrial (layout, fluxos de produção, planos de produção, mix de produção, tipo de equipamento, balanceamento das linhas de produção), área comercial, área administrativo-financeira, elaboração de projetos de investimento (QREN e outros), montagem da unidade, arranque das mesmas e gestão após arranque. Como fruto destas competências temos diversos "projetos industriais chave na mão" realizados tanto em Portugal como no estrangeiro, nomeadamente, Brasil e Angola. Esses projetos, fábricas completas de produção, destinam-se à produção de móveis, carpintarias, pisos, MDF, urnas, etc..;

» Criámos parcerias com as melhores marcas de equipamento, de modo a podermos oferecer as melhores soluções de tecnologia aos clientes e em todas as áreas produtivas;

» Financiámos com capitais próprios e outros (utilizando a nossa capacidade de financiamento), projetos industriais dos nossos clientes;

Em suma, procurámos prestar um serviço de excelência aos clientes, que lhes dê confiança para estabelecer connosco ligações de verdadeira parceria não só de índole profissional, mas, também de entreajuda e amizade.

Apesar de todas as contrariedades, desta conjuntura adversa e da sua evolução ser imprevisível a Marjos continua motivada e atenta a todas as oportunidades que se podem deparar no futuro e, tal como até agora, continua a ambicionar ser uma referência para os clientes em termos de excelência de serviço e soluções tecnológicas fornecidas.

Acreditamos, tal como até agora acreditei, que com a dose certa de trabalho (a que nunca renunciámos), à nossa humildade em aprender com os erros, à nossa capacidade técnica e de inovação, ao elevado nível das marcas com quem trabalhamos, à qualidade e motivação dos nossos colaboradores e com a confiança que certamente saberemos ganhar dos parceiros no mercado; a Marjos poderá crescer no futuro e ajudar a crescer os seus clientes nos vários sectores de atividades onde já atua: madeira, cortiça e materiais técnicos e outros onde, por questões estratégicas, poderá vir a entrar.